segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Influência das áreas urbanizadas nos atropelamentos de mamíferos. Resultados Preliminares

Durante os dias 4 a 7 de Dezembro aconteceu o XII Congresso da SECEM, no que participámos com uma comunicação, em formato pôster, titulada Influência das áreas urbanizadas nos atropelamentos de mamíferos. Resultados Preliminares, na que tratávamos de inferir como afeita a presença humana à frequência de aparição de atropelamentos de determinadas espécies.
Para isso, empregaram-se os dados coletados durante 2014, concretamente 323 citas de atropelamentos agrupadas em três conjuntos: animais domésticos: cão (Canis familiaris) e gato (Felis catus), com 135 citas; ouriço-cacheiro (Erinaceus europaeus), 149 citas de carnívoros, que inclui mustelídeos (Mustelidae), gineta (Genetta genetta) e raposa (Vulpes vulpes), com 39 citas.

Para a cada registo calculou-se, mediante SIG, a distância mais breve, em metros, para o Fundo Urbano de CartoCiudad.

Os resultados apontam que as espécies domésticas aparecem mais próximas a espaços urbanizados, seguido do ouriço-cacheiro, vinculado a espaços antropizados. Finalmente, os carnívoros aparecem mais afastados de meios urbanos.

Conquanto, a mostra não ofereceu resultados estatisticamente significativos, aponta a que a presença humana influi no tipo  de espécie atropelada, em quanto  a que  afeita à comunidade faunística presente na zona.

Podem descarregar o pôster fazendo clique sob a imagem em baixo (em Espanhol).


1 comentário: